em Educação, Notícias
A Subcomissão Temporária para Acompanhamento da Educação na Pandemia, do Senado Federal, recebeu, para o terceiro debate, a presidente da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), Rozana Barroso, e o diretor de universidades públicas da União Nacional dos Estudantes (UNE), Charles Gonçalves.
Os dois foram unânimes em destacar que a evasão escolar na pandemia foi causada, principalmente, pela dificuldade do acesso à internet e questões financeiras. “A crise econômica e a falta de conectividade trazem a falta de esperança para os jovens, em especial, os negros e os indígenas, que são os mais afetados”, disse Rozana.
Ela ainda acrescentou a necessidade do que chamou de operação resgate e de um plano nacional para trazer de volta os estudantes para as salas de aula. “A educação é uma pauta de todos, não há Brasil desenvolvido com retrocesso na área educacional”, enfatizou.
Charles endossou que a crise econômica é fator determinante para o retorno do aluno. “Muitos pais perderam renda e sem emprego não conseguem custear o ensino dos filhos. Temos que garantir a recomposição do orçamento, para pagar, por exemplo, as bolsas de estudo”, explicou.
O senador Flávio Arns destacou também a necessidade de um reforço escolar permanente. “Temos que ter ações voltadas para o esporte e lazer, cultura, tecnologia. Precisamos investir em políticas de várias áreas para beneficiar a educação como um todo”, afirmou.
Educação Integral – Na pauta do debate, levantou-se, ainda, a questão da educação em tempo integral  como forma de recomposição da aprendizagem. Os convidados afirmaram que essa pode ser uma forma de ensino e um instrumento para recuperar o tempo perdido causado pela pandemia. Além disso, ressaltaram a importância da elevação dos recursos orçamentários para a educação no ano que vem, haja vista o Brasil ser um dos poucos países que estão diminuindo os investimentos educacionais durante a pandemia.
A próxima audiência interativa será no dia 16 de novembro, transmitida pelo canal da TV Senado no YouTube (youtube.com/tvsenado). O público pode participar enviando perguntas e comentários pelo portal e-Cidadania (senado.leg.br/ecidadania) ou pela Ouvidoria (0800.061.2211).
Postagens Recomendadas

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar