em Educação na Pandemia, Notícias, SNE

A Subcomissão de Educação na Pandemia do Senado fez nesta segunda-feira (13) a última reunião do ano de 2021, com a presença de representantes da Associação Nacional de Pesquisa em Financiamento da Educação (Fineduca), do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e do Instituto Natura.

Entre os pontos ressaltados na audiência pública, o acolhimento socioambiental mereceu destaque nas exposições. O senador Flávio Arns (Pode-PR), presidente da Subcomissão, lembrou que discutir o tema saúde mental é de suma importância quando se fala dos impactos da pandemia nos alunos, profissionais da educação e família. “Temos que mapear esses impactos e focar nas orientações gerais e no apoio em casos específicos”, afirmou.

Maria Slemenson, gerente de Projetos do Instituto Natura, destacou que ao lado da promoção do acolhimento na escola também é necessária a recomposição da aprendizagem e diminuição das lacunas, além de ações para manter os alunos nas escolas. “Sabemos que, em 2020, mais de 5 milhões de crianças ficaram fora das escolas, é urgente que se tenha políticas públicas que se priorize a educação, a saúde e as famílias”, disse.

Herton Ellery Araújo, diretor adjunto da Diretoria de Estudos e Políticas Sociais do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Disoc/Ipea), também seguiu nessa linha de pensamento e falou que os alunos vão voltar para as escolas traumatizados. “Alunos e professores não estavam preparados para os efeitos da pandemia que, além de prejudicar o aprendizado, alarmou a desigualdade social”, pontuou.

Nalú Farenzena, presidente da Associação Nacional de Pesquisa em Financiamento da Educação (Fineduca), falou da atuação do governo federal na assistência social aos governos estaduais, municipais e o Distrito Federal. “A pandemia impôs uma reformulação da educação, ao mesmo tempo em que tivemos uma desconstrução das ações governamentais e propostas regressivas de direitos sociais”, explicou.

Sistema Nacional da Educação – Flávio Arns lembrou que a Comissão de Educação aprovou, por unanimidade, a criação do Sistema Nacional de Educação, proposta de autoria do parlamentar e que está pronta para ser votada no plenário da Casa.

“O SNE vai consolidar as políticas públicas da União, estados e municípios, em uma articulação colaborativa. Neste momento em que estamos avaliando e planejando as atividades no período pós-pandemia, o Sistema Nacional de Educação é a base norteadora para garantir o acesso à educação com equalização de oportunidades”, ressaltou.

As reuniões da Subcomissão de Educação na Pandemia seguem durante todo o próximo ano.

Postagens Recentes

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar